In�cio
Boa Tarde! - Hoje é Domingo, 12 de Julho de 2020
Hora Certa; 15:03


Discussão sobre compra de chácara teria motivado briga que resultou em morte de empresário em Tapurah

Publicado 26/02/2020 - 10:39 e atualizado 26/02/2020 - 11:39
Por: Redação

Uma discussão sobre a possível venda de uma chácara de propriedade de um sargento da PM de Tapurah ao seu antigo dono e amigo Pedro Pegorini teria sido o motivo da discussão que motivou o homicídio ocorrido na tarde da última terça-feira (25/02) nas margens do rio Borges, em Tapurah, aonde a vítima possui um sítio.

Conforme informações da Polícia Civil, uma testemunha que estava junto com o suspeito de cometer o crime e a vítima durante todo o dia na chácara relatou que "os dois (suspeito e vítima) tratavam sobre negócio, aonde o antigo dono Pedro Pegorini, o qual teria loteado e vendido várias chácaras dentro de um sítio de sua propriedade queria comprar de volta a referida chácara e teria inclusive, enviado mensagens à esposa do sargento para que a mesma pudesse convencer o esposo a desfazer o negócio e vender ao antigo dono". O relato faz parte da oitiva de uma das testemunhas.

Segundo a Polícia Civil, após a discussão os dois (suspeito e vítima) teriam saído correndo da mesa aonde estavam, sendo que o sargento foi para o carro onde estava sua arma e a vítima (Pedro Pegorini) foi para o seu quarto, aonde também foi encontrado um revólver calibre 38 e que foi apreendido pela Polícia Civil. Após efetuar os tiros na porta do quarto o suspeito evadiu-se do local, sem saber que teria matado a vítima. Posteriormente, ao ouvir os tiros o caseiro e funcionário de Pedro Pegorini viu sangue escorrendo no chão por debaixo da porta e teria chamado outras pessoas e ligado para a polícia de Itanhangá via 190.

De acordo com um investigador da Polícia Civil de Tapurah, o sargento ainda não se apresentou e a polícia militar continua em diligência para encontrá-lo. Ao se apresentar em uma unidade policial o mesmo deverá ser encaminhado a Delegacia de Polícia Judiciária Civil para responder pelo crime.

Em coletiva de imprensa no quartel da polícia militar em Lucas do Rio Verde, o Tenente Coronel PM Fábio Motta de Souza destacou que a polícia militar foi surpreendida com o fato acontecido pela questão de envolvimento de um policial que nunca apresentou nenhum tipo de desvio de conduta “Sempre foi disciplinado e cumpridor de suas missões. Agora estamos no aguardo que nossas diligências possam resultar na sua condução para que possa esclarecer e explicar o porquê isso aconteceu. Isso nos entristece muito por ser um policial que nunca apresentou nenhum desvio”, pontuou.   

 



Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link acima ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos e vídeos deste site (Jornal Caiabis) estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral - LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Não reproduza esta matéria em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Jornal Caiabis, por escrito.



LEIA TAMBÉM






CADASTRE-SE

Você poderá receber nossos informativos e notícias importantes.

FORMULÁRIO DE CADASTRO

FALE COM A REDAÇÃO

Você tem alguma reclamação ou elogio, sugestão matérias ou informar um fato?

ABRIR UM CHAMADO


Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados

Este website foi desenvolvido e é hospedado por: