In�cio
Boa Tarde! - Hoje é Sábado, 25 de Maio de 2019
Hora Certa; 17:01


Suinocultores mato-grossenses pedem socorro por falta de milho

A solução está sendo pedir socorro ao governo federal e à Companhia Nacional de Abastecimento (Conab)

Publicado 28/02/2019 - 12:09 e atualizado 28/02/2019 - 12:12
Por: Assessoria

No estado que lidera a produção de grãos no país a falta de milho neste ano está prejudicando as produções de suínos. É que os preços mais atrativos do insumo têm levado os produtores a vender para outros estados ou mesmo para o mercado externo. De acordo com Itamar Canossa, presidente da Associação dos Criadores de Suínos do Mato Grosso (Acrismat), a solução está sendo pedir socorro ao governo federal e à Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A estimativa da Acrismat é de que pelo menos 70% dos suinocultores no estado estão enfrentando problemas com a redução da oferta de milho. O problema só deve se reverter com a colheita da safrinha, daqui a três meses, afirma Canossa. “Hoje, ninguém está achando milho nas praças do Mato Grosso. Quem não estocou ou não se preveniu está com grandes dificuldades”, lamenta.

Mato Grosso atualmente é o quinto maior produtor brasileiro de suínos, segundo dados do Rabobank. Canossa calcula que o estado hoje comporta em torno de 400 granjas de suínos. Isso totaliza um montante de 160 mil matrizes. Caso esse cenário de falta de milho permaneça, a suinocultura se tornará inviável, na opinião do presidente da Acrismat.

A avaliação é de que o setor suinícola é interessante no Mato Grosso devido às elevadas produções de milho e soja. Com isso, os preços desses insumos são mais baixos do que nos demais estados. Se os produtores precisarem importar milho de outros estados – onde o insumo é mais caro – não vai compensar, diz Itamar Canossa.

“Temos o milho mais barato e o farelo de soja mais barato, mas o preço do suíno também é o mais barato. Se formos ver, a lucratividade é a mesma que nos demais estados”, ressalta. Nesta semana, a Bolsa de Suínos no Mato Grosso fechou a R$ 3,10 o quilo do suíno vivo. É o menor preço dentre os estados acompanhados pela Suinocultura Industrial.



Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link acima ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos e vídeos deste site (Jornal Caiabis) estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral - LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Não reproduza esta matéria em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Jornal Caiabis, por escrito.



LEIA TAMBÉM






CADASTRE-SE

Você poderá receber nossos informativos e notícias importantes.

FORMULÁRIO DE CADASTRO

FALE COM A REDAÇÃO

Você tem alguma reclamação ou elogio, sugestão matérias ou informar um fato?

ABRIR UM CHAMADO


Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados

Este website foi desenvolvido e é hospedado por: