In�cio
Bom Noite! - Hoje é Quinta-Feira, 02 de Dezembro de 2021
Hora Certa: 02:51

Novas obras para contenção da erosão na rodovia MT-338 são executadas; Veja fotos da situação interna da galeria

Município estima gastar em torno de R$ 800 mil para resolver parte do problema. Atual administração quer punição da justiça aos culpados pelo serviço mal feito e desperdício de dinheiro público em 2020

Publicado 25/09/2021 - 07:40 e atualizado 25/09/2021 - 10:01
Por: Redação

Novamente a erosão, localizada à beira da rodovia MT-338, no perímetro urbano de Tapurah está em obras. Desta vez uma nova empresa trabalha para reconstruir um dissipador de água para a contenção da mesma.

Conforme a administração municipal, desde o início do ano a prefeitura vem notificando a empreiteira que foi responsável pela execução da obra no ano passado (2020) e tentando que ela mesma fizesse os reparos, mas sem sucesso. A alternativa foi rescindir o contrato com a empresa por abandono do serviço e fazer um estudo e novo projeto para resolver o problema.

Segundo o prefeito Carlos Capeletti, parte da obra executada no ano passado, a exemplo do dissipador, não tem projeto, a obra foi mal executada e com material de má qualidade. Com as novas obras, Capeletti diz acreditar que vai resolver o problema.

“Está sendo feito um trabalho muito bem executado, com bastante qualidade do material, com bastante ferro e cimento, e acreditamos que resolverá o problema. No entanto, o grande problema que acabamos descobrindo após uma vistoria, é que a estrutura da galeria está toda comprometida, pois existem tubos de concreto quebrados, por terem cedidos com o peso do tráfego, além de tampas de bueiros dentro, e com isso nós vimos que o problema é maior do que pensávamos”, disse.

Capeletti afirma que a prefeitura vai entrar na justiça contra a empreiteira que executou a obra no ano passado para punir os responsáveis pelo projeto e pela execução da obra. “Fizemos uma série de fotografias dentro da galeria e vimos que é de má qualidade os serviços feitos nesta obra, então vamos tomar as providências cabíveis, por que é dinheiro público que foi mal investido nesta obra e alguém vai ter que responder por estes atos”, ressalta.

Um laudo sobre a real situação da obra afirma que a mesma foi licitada e executada sem o projeto do dissipador, o qual apresentou problemas no início deste ano e foi levado embora com a força da água.

De acordo com a administração, o custo da nova obra está estimado em cerca de R$ 800 mil, que serão pagos com R$ 304 mil que restou da última execução da obra e o restante com recursos próprios do município. A atual gestão ainda não consegue estimar o custo com a nova tubulação da galeria que cedeu na rua que liga a rodovia MT-338 com o Kart Cross.

“Essa parte da tubulação a gente não consegue prever ainda o custo por que no ano passado o tubo de 1,0 metro por 1,5 metro custava em torno de R$ 500,00 e hoje está em torno de R$ 1.040,00. Hoje nós não temos mais como fazer convênio para esta obra com o Governo, pois o Estado quer responsabilizar quem fez mal uso dos recursos enviados no ano passado e a prefeitura terá que arcar com estes custos com recursos próprios”, pontua.

Carlos Capeletti diz que a administração está ciente de que a probabilidade é que tenha que ser refeita toda a obra. “Hoje ela custará muito mais caro do que no passado, devido ao aumento dos valores do cimento, do ferro e também da mão de obra”, conclui.

Histórico

Em 2019 a rodovia MT-338 ficou interditada no perímetro urbano de Tapurah por 08 meses. A prefeitura de Tapurah celebrou naquele ano um convênio com o Governo do Estado na ordem de R$ 2,4 milhões para a execução da obra de contenção da erosão (chamado de “buracão” por populares), e licitou a mesma em setembro de 2019.

No dia 17 de dezembro do ano passado (2020) Governo do Estado e o ex-prefeito Iraldo Ebertz entregaram a obra em cerimônia à beira da rodovia. No início de fevereiro deste ano, quando as chuvas fortes começaram a cair na região já foi suficiente para aparecer a fragilidade da obra. A força da água e o acúmulo de mais de 230 milímetros de chuva que caíram na cidade em dois dias expôs a fragilidade da estrutura e dos serviços realizados no local.

No início de março uma reunião na sede da prefeitura municipal com a participação da empresa responsável, o engenheiro da prefeitura na época, e a atual administração com representantes da Sinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura) discutiu o problema da obra e as responsabilidades do setor de engenharia e também da empreiteira, mas nada foi acordado e resolvido na época.

Posteriormente, no dia 06 de março a atual administração, através da secretaria municipal de obras iniciou um trabalho de contenção para evitar que o asfalto da rua que liga a rodovia com a pista de kart cross, onde está a galeria de tubos, fosse levada pelas chuvas também.

 

 



Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link acima ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos e vídeos deste site (Jornal Caiabis) estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral - LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Não reproduza esta matéria em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Jornal Caiabis, por escrito.



LEIA TAMBÉM






CADASTRE-SE

Você poderá receber nossos informativos e notícias importantes.

FORMULÁRIO DE CADASTRO

FALE COM A REDAÇÃO

Você tem alguma reclamação ou elogio, sugestão matérias ou informar um fato?

ABRIR UM CHAMADO


Copyright © 2021 - Todos os direitos reservados

Este website foi desenvolvido e é hospedado por: