In�cio
Bom Noite! - Hoje é Terça-Feira, 22 de Setembro de 2020
Hora Certa: 04:19


Mais da metade das áreas das propriedades rurais é preservada em Mato Grosso

Nos últimos 15 anos, também houve redução de 86% no desmatamento no Estado

Publicado 04/08/2020 - 21:01 e atualizado 04/08/2020 - 21:04
Por: Thielli Bairros | Sedec MT

Em Mato Grosso, dados do Observatório do Desenvolvimento, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec MT), apontam que 51,4% do total da área das propriedades rurais são áreas de preservação da vegetação nativa. Os números foram extraídos do Sistema de Cadastro Ambiental Rural (Sicar).

O estado tem também uma das maiores reduções de desmatamento no Bioma Amazônia. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Pesquisas Espaciais (Inpe), em 2004 desmatou-se 11.814 km² e, em 2019, foi reduzido para 1.702 km² - uma redução de 86%, deixando o Estado abaixo da meta de 1.788 km² estabelecida pelo Acordo do Paris.

A média da redução do desmatamento no Bioma Amazônia foi de 64% entre 2004 e 2019. Deste modo, Mato Grosso teve uma redução 34,4% superior à média nacional.

“Principal produtor e exportador do agronegócio do Brasil, Mato Grosso também é o que mais preserva seu ambiente dentro das propriedades rurais. Estamos consolidados como o maior Estado produtor de grãos e bovinos do País e, agora, demonstramos que a sustentabilidade é premissa essencial para seu desenvolvimento”, afirma César Miranda, secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico.

Mato Grosso é o maior produtor de grãos do Brasil. Em julho, a safra para 2020 estava estimada em 70,2 milhões de toneladas, representando 28,4% da safra brasileira. Somente a soja mato-grossense representa 10,3% da produção global da oleaginosa.

Também é o estado que possui a maior área percentual de Sistema de Plantio Direto (SPD) – 83,52% de sua área plantada, à frente de Paraná e Rio Grande do Sul. O SPD incrementou em 55% o teor de carbono nos primeiros cinco centímetros de profundidade do solo e em 20% o estoque de carbono na camada até 40 centímetros de produtividades, segundo a Embrapa.

“Essa taxa de aumento do carbono no solo é quase cinco vezes maior que a meta mundial apresentada durante a 21ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças do Clima (COP21)”, diz Sérgio Leal, coordenador do Observatório do Desenvolvimento.

 



Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link acima ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos e vídeos deste site (Jornal Caiabis) estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral - LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Não reproduza esta matéria em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Jornal Caiabis, por escrito.



LEIA TAMBÉM






CADASTRE-SE

Você poderá receber nossos informativos e notícias importantes.

FORMULÁRIO DE CADASTRO

FALE COM A REDAÇÃO

Você tem alguma reclamação ou elogio, sugestão matérias ou informar um fato?

ABRIR UM CHAMADO


Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados

Este website foi desenvolvido e é hospedado por: